topo

Saiba quais remédios podem cortar o efeito do anticoncepcional
15/04/2018 - 14h43 em Amor e Sexo

Alguns remédios podem cortar ou reduzir a eficácia da pilula, porque reduzem a concentração de hormônios na corrente sanguínea da mulher, aumentando o risco de uma gravidez não desejada.

Veja abaixo alguns medicamentos que podem cortar ou reduzir a eficacia de métodos contraceptivos como a pilula, adesivos ou injetáveis, e até mesmo da pilula do dia seguinte:

1. Antibióticos

Os antibióticos que são capazes de cortar o efeito do anticoncepcional são Rifampicina e a Rifabutina, que são geralmente receitados para tratar de tuberculose, meningite e hanseníase. Isso acontece porque esses medicamentos fazem com que a metabolização dos anticoncepcionais seja mais rápida, dessa forma a quantia de hormônios na corrente sanguínea fica menor.

No entanto, outros antibióticos não cortam, mas reduzem a eficácia do anticoncepcional, porque podem prejudicar a flora intestinal e causar episódio de diarreia, fazendo com que a absorção dos hormônios seja menor.

Em casos como este, é mais seguro usar camisinha durante tratamentos com os seguintes medicamentos:

  • Azitromicina;
  • Ampicilina;
  • Nitrofurantoína;
  • Amoxicilina;
  • Claritromicina;
  • Griseofulvina;
  • Metronidazol;
  • Ciprofloxacino;
  • Doxiciclina;
  • Penicilina;
  • Tetraciclina;
  • Cefazolina;
  • Levofloxacino;
  • Cefalexina;
  • Clindamicina;
  • Dapsona;
  • Eritromicina;
  • Isoniazida;
  • Fosfomicina;
  • Trimetoprim-sulfametoxazol.

2. Outros remédios

Remédios usados para reduzir ou acabar com crises convulsivas também podem comprometer o efeitos dos anticoncepcionais em forma de comprimidos, são eles:

  • Fenobarbital;
  • Primidona;
  • Topiramato;
  • Carbamazepina;
  • Fenitoína;
  • Hidantoína.

Além dos remédios citados acima, outros medicamentos como a Griseofulvina que é um antifúngico, e remédios usados para controlar o HIV como Ritonavir e Nelfinavir também podem interagir com os anticoncepcionais e reduzir a sua eficácia. O recomendado é que principalmente quando o tratamento for longo, tenha o uso de camisinha ou do DIU para evitar realmente uma gravidez.

3. Remédios naturais

Os medicamentos fitoterápicos, mais conhecidos como remédios naturais também podem interferir no efeito da pilula anticoncepcional, são eles:

  • Saw palmetto tem ação oposta à testosterona e poderá interagir com estrógenos presentes nos anticoncepcionais orais.
  • Erva de São João e a Cimicífuga receosa, porque alteram a concentração hormonal na corrente sanguínea.

No caso de um tratamento com alguns destes medicamentos, mesmo que naturais, deve-se usar preservativo em todas as relações sexuais e manter o uso da pilula. A eficácia da pilula deve ser normalizada a partir do 7º dia após o termino do tratamento com o medicamento que comprometia o seu efeito.

Remédios que não cortam o efeito do anticoncepcional

Nem todos os medicamentos interferem no efeito dos anticoncepcionais, pois alguns não tem efeito algum sobre a absorção dos hormônios, são eles:

  • Dipirona;
  • Paracetamol;
  • Ibuprofeno;
  • Diprospan;
  • Decadron;
  • Profenid;
  • Aciclovir;
  • Valaciclovir;
  • Cetoconazol;
  • Fluconazol;
  • Miconazol;
  • Nistatina.

Por isso, caso você tome alguns destes remédios, não precisa se preocupar em usar preservativos ou DIU.

Com estas informações as duvidas sobre os medicamentos capazes de cortar ou reduzir o efeito dos anticoncepcionais foram esclarecidas.

Você também vai se interessar:

Essas informações foram uteis para você? Esperamos que sim. Deixe seu comentário.

Fonte: Tua Saúde

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!